fechar

Resumo de novelas

MENU



As dez novelas mais vistas do Brasil

por: Redação em Matérias especiais de novelas
na data: 16/06/2015 | 15:29

O Brasil é conhecido por produzir as melhores novelas do mundo. E não poderia ser diferente. Depois de mais de 50 anos produzindo e exibindo tramas, o nosso país é um dos maiores exportadores de teledramaturgia, e só perde pro México em número de produções anuais.

Sentar na frente da televisão com a família para assistir novela é algo comum ao brasileiro há muito tempo. O hábito, enraizado em nossa cultura, nos leva a acompanhar tramas que se estendem por meses e meses. A habilidade de fazer o telespectador ficar tanto tempo em frente à telinha deve ser valorizada como uma arte, e os números expressivos das novelas que compõem a lista abaixo mostram que os escritores brasileiros dominam perfeitamente essa arte.

Conheça as dez novelas que fizeram mais sucesso em termos de audiência aqui no Brasil:

10º lugar: De Corpo e Alma

Uma trama de Glória Perez, que como na maioria das vezes, apresenta um viés social. Desta vez o tema abordado foi transplantes de órgãos. Na história, Diogo, vivido por Tarcísio Meira, mantém um casamento de aparências com sua esposa Antônia (Betty Faria), quando conhece a linda Betina (Bruna Lombardi) e se apaixona perdidamente. Os dois começam a ter um caso e planejam fugir do país, mas antes da fuga acontecer, Diogo se arrepende e abandona Betina sozinha no aeroporto. Ao perceber que o amado não apareceu, a moça se apavora e sofre um grave acidente de trânsito, tendo morte cerebral. Seu coração é transplantando para Paloma (Cristiana Oliveira em seu primeiro papel na Globo) que sofre de sérios problemas cardíacos.

Ao saber da morte de Betina, Diogo se arrepende e procura por Paloma, pensando que estando perto dela, estará perto do coração daquela que tanto amou.

A novela teve média de 52 pontos de audiência. Uma boa média pra época, além de picos de 70 pontos, após o assassinato de Daniela Perez, filha da autora da novela, que fazia parte do elenco. A música tema da personagem se tornou praticamente a marca da novela.

9º lugar: O Rei do Gado

Um verdadeiro clássico de Benedito Ruy Barbosa, O Rei do Gado entrou para a história da televisão brasileira, por alcançar índices consideráveis de audiência e por ter tido uma repercussão gigantesca no país inteiro.

Contando em duas fases a história de duas famílias inimigas, no maior estilo shakespeariano, a trama usou plantações de café e a criação de gado como pano de fundo para a história de amor e ódio entre os Berdinazi e os Mezenga. Aproveitando a temática da novela, o autor trouxe à tona ainda, o movimento dos sem terra (MST), a reforma agrária e diversas outras questões políticas.

Além de ter sido um fenômeno de audiência na sua exibição original, O Rei do Gado continua fazendo muito sucesso cada vez que é reprisada. Na reprise atual, por exemplo, a trama chega a atingir mais de 20 pontos no período vespertino, ultrapassando tramas inéditas, como Malhação e a novela Sete Vidas, de Lícia Manzo. Em sua primeira exibição a novela chegou aos 52 pontos de média, sendo que o seu último capitulo alcançou 60 pontos de audiência.

8º lugar: Vale Tudo

Um grande sucesso de Gilberto Braga, com a colaboração de Agnaldo Silva e Leonor Bassères, exibida originalmente me 1988, paralisou o Brasil com a famosa pergunta: quem matou Odete Roitman?

A trama contou a historia de Raquel Accioli (Regina Duarte) e sua filha Maria de Fátima (Gloria Pires), duas mulheres de caráter completamente diferentes. A mãe, separada, mora com a filha, na casa do pai, único imóvel que a família ainda possui. Com a morte de Salvador (Sebastião Vasconcelos), pai de Maria de Fátima, a vilã vende a casa às escondidas e se muda para o Rio de Janeiro, deixando a mãe na miséria.

A história passa a girar então em torno da vida das duas a partir daquele momento. Raquel, tendo que ganhar a vida como vendedora de lanches, e Maria de Fátima tentando dar o golpe do baú em Afonso Roitman (Cássio Gabus Mendes). Nos capítulos finais da trama, a mãe de Afonso, Odete Roitman (Beatriz Segall) é assassinada, causando comoção nacional em busca da resposta sobre quem é o verdadeiro assassino da vilã. A novela chegou ao seu final com média de 56 pontos de audiência.

7º lugar: Fera Ferida

Baseados no universo ficcional de Lima Barreto, Agnaldo Silva, Ricardo Linhares e Ana Maria Moretzsohn levaram ao ar em 1993 a novela Fera Ferida.

Tendo como tema central a vingança, a novela retratava a volta de Raimundo Flamel (Edson Celulari) para a cidade de Tubiacanga. O jovem, que finge ser um alquimista, volta para a cidade em busca de vingança pela morte do pai, sem esperar que reencontrará na cidadezinha o seu primeiro amor, que o levará a rever todo o seu plano de vingança.

Retratando o universo do realismo fantástico, tão comum às tramas de Agnaldo, Fera Ferida foi um sucesso de audiência e de crítica, tendo chegado ao seu final com médias de 56 pontos de audiência.

6º lugar: Pedra sobre Pedra 

E mais uma vez o nome de Agnaldo Silva aparece na lista, com a mesma equipe de escritores da novela acima, o autor foi responsável por mais um sucesso do horário nobre da Globo. Pedra Sobre Pedra, traz novamente o realismo fantástico, característico das obras do autor. A trama se passa na fictícia cidade de Resplendor, no sertão da Bahia, e conta a história de duas famílias rivais, cujos herdeiros se apaixonam pela mesma mulher.

O objeto de discórdia é Pilar, vivida na primeira fase por Cláudia Scher. A moça é noiva de Murilo Pontes (Lima Duarte), mas abandona o moço no altar por desconfiar que ele lhe traiu. Para dar o troco no rapaz ela decide se casar com o maior inimigo dele, Jerônimo Batista (Felipe Camargo na primeira fase), decisão que repercutirá no futuro das duas famílias e no futuro da cidade. A novela conquistou 57 pontos de média durante a sua exibição.

5º lugar: Rainha da Sucata

Primeira novela de Silvio de Abreu no horário mais nobre da Rede Globo, A Rainha da Sucata foi ao ar no ano de 1990, trazendo em sua trama central o embate entre novos-ricos e a elite decadente paulista. A ideia era fazer uma história bem-humorada, como as que o autor já vinha fazendo em suas outras obras para o horário das sete, mas a trama foi ficando aos poucos mais densa, garantindo índices ainda maiores de audiência.

Contou a história de Maria do Carmo (Regina Duarte), uma mulher que fica rica ao transformar uma sucata herdada do pai em um negócio rentável, mas manteve os seus hábitos humildes. Ela é apaixonada por Edu Figueroa (Tony Ramos), que a humilhou e abandonou na juventude, e sua vida muda quando ela decide salvar a família dele da ruína em troca de um casamento com ele. A partir desse momento, ela passa a ser infernizada por Laurinha Figueroa (Glória Menezes), madrasta do rapaz, que nutre por ele uma paixão platônica.

A trama arrebatou multidões e conquistou 59 pontos de média geral.

4º lugar: Renascer 

Responsável por mais uma trama da lista, Benedito Ruy Barbosa pesquisou por 23 anos para escrever Renascer, que foi ao ar em 1993, e essa foi a sua primeira novela no horário nobre da Rede Globo após o estrondoso sucesso de Pantanal, na Rede Manchete. 

Em meio a diversas referências à mitologia nordestina, a trama de Renascer descortina a história de José Inocêncio (Antônio Fagundes), que na primeira fase do folhetim, crava seu facão aos pés de uma árvore de Jequitibá, fazendo a promessa de não morrer.

Com o passar do tempo, o protagonista, obstinado, constrói um império na produção de cacau, e perde a sua esposa Santinha (Patrícia França), que morre após dar à luz ao seu quarto filho, João Pedro (Marcos Palmeira), que desde então passa a ser rejeitado pelo pai.

Apesar de João Pedro ser o único filho que se manteve fiel ao pai até a vida adulta, o destino fará com que eles acabem disputando o amor da mesma mulher.

Renascer, que marcou época e a memória de diversos brasileiros, teve como média geral, espantosos 60 pontos de audiência.

3º lugar: O Salvador da Pátria

A história de Lauro César Muniz se passa em duas cidades fictícias, a rica Ouro Verde e a humilde Tangará e é nessa região que vive Severo Toledo Blanco (Francisco Cuoco) poderoso proprietário de uma fábrica de suco, que querendo abafar os boatos sobre o seu caso com a amante Marlene (Tássia Camargo) decide lhe arrumar um casamento falso. O escolhido para ser o marido é o inocente e humilde Sasá Mutema, vivido por Lima Duarte.

Toda a trama se complica quando, sabendo sobre o caso, o inescrupuloso radialista Juca Pirama (Luis Gustavo) decide explorar a situação, fazendo com que Sasá Mutema e sua história se tornem conhecidos na região.

Vendo a popularidade do boia-fria, alguns políticos decidem apoiar Sasá e o levam a ganhar a prefeitura de Tangará. O que eles não esperavam, porém, é que o caipira fosse decidir se tornar um político independente e deixar de escutar a qualquer outra pessoa. 

A novela de 1989 teve como média geral, incríveis 62 pontos de audiência.

2º lugar: Tieta

Baseado na obra de Jorge Amado, Agnaldo Silva transformou mais uma novela em sucesso. Tieta é ambientada na cidade fictícia de Santana do Agreste e a trama tem início quando Tieta (Cláudia Ohana), ainda jovem é expulsa da cidade pelo pai Zé Alves (Sebastião Vasconcelos) que não aceita o caráter libertino da moça.

Sem ter pra onde ir, Tieta foge para São Paulo, sem esquecer da cidade que a humilhou. Vinte e cinco anos depois Tieta retorna a Santana do Agreste, rica e exuberante, decidida a se vingar de todos que a maltrataram.

Mais um grande sucesso de Agnaldo Silva, Ana Maria Moretzsohn e Ricardo Linhares, esteve no ar entre 1989 e 1990 e consolidou 63 pontos de média geral.

1º lugar: Roque Santeiro

Com autoria de Dias Gomes e coautoria de Agnaldo Silva, a história de Roque Santeiro se passa na cidade de Asa Branca, onde, segundo a crença popular, um mártir chamado Roque Santeiro (José Wilker) teria morrido ao defender a cidade do bandido Navalha (Oswaldo Loureiro). O mártir, entretanto, reaparece mais vivo do que nunca 17 anos depois, colocando em risco a riqueza dos poderosos que viviam da exploração do mito de Roque Santeiro.

A trama é a novela de maior audiência na televisão brasileira, tendo média geral de 67 pontos, sendo que seu último capítulo marcou o maior índice de audiência da história da televisão: impressionantes 95 pontos de média e 100 pontos de pico.


Comentários
TOPO