fechar

Resumo de novelas

MENU



Juliano desmascara Zé Maria

por: Redação em Notícias sobre novelas
na data: 20/10/2015 | 09:40

Juliano finalmente descobrirá a verdade sobre Zé Maria. Nos capítulos que estão previstos para irem ao ar a partir de 02 de novembro o lutador conseguirá desmascarar seu pai e vai se unir a Belissa para tentar destruir a facção.

De acordo com a colunista Patrícia Kogut, tudo começará quando o lutador receber um aviso da jovem, e começar a seguir Orlando, flagrando ele entregando uma maleta cheia de drogas para outro membro da quadrilha.

Assim que Orlando for embora, Juliano abordará o capanga e acertará um golpe em sua cabeça, fazendo com que desmaie. Em seguida, pegará a maleta e levará para casa, pensando num plano para atrair a facção. Porém, Tio ficará sabendo e ordenará que Zé Maria resolva a situação se não quiser ver o filho morto. O bandido rapidamente irá tirar satisfações:

- O é que você foi fazer Juliano?! Você derrubou um cara da facção, roubou uma maleta cheia de droga! É isso mesmo?

O jovem tentará disfarçar, mas Zé perceberá que ele está mentindo. Juliano questionará como ele ficou sabendo e o bandido mentirá que a fofoca se espalha na favela. O criminoso alertará o filho sobre as consequências de sua ação e Juliano responderá que não tem medo. Ele ainda questionará o que o pai faz para derrubar a facção. Zé afirmará que tenta conseguir provas dentro da legalidade.

- Já faz quantos anos isso? Desde que eu era pequeno! Desde aquela maldita chacina! Conseguiu alguma coisa? Nada, não é? Porque a facção tem gente infiltrada em tudo quanto é lugar: política, banco, governo, polícia. Deixa eu tentar à minha maneira! Eu peguei essa droga para atrair os caras. Eu vou derrubar essa facção, o senhor vai ver! Vou nos cabeças, um a um! Já estou na pista de um deles. Um executivo, maior mauricinho, cheio da grana, gente do asfalto. Ele se chama Orlando. Já ouviu falar?

Zé Maria ficará muito nervoso e pedirá para levar a maleta. Juliano se recusará a entregar e o bandido vasculhará o local até achar. O bandido desafiará o filho a bater nele se quiser o material de volta. O lutador, então, deixará o pai partir.

Enquanto isso, Belisa, de olho em todos os passos de Orlando, verá uma mensagem no celular dele sobre um encontro num ponto turístico do Rio dentro de uma hora. Ela avisará a Juliano, que pedirá carona a Iraque e irá até lá. Escondido, o rapaz verá quando Zé Maria entregar a maleta ao empresário:

- Não é possível. Isso não é possível, cara. É meu pai! É meu pai que está ali entregando aquela maleta para o Orlando! Não pode ser, eu não tô acreditando! Meu pai é um bandido! Desgraçado, assassino! Ele mentiu! Tá na cara que eles trabalham juntos! Meu pai é bandido, Iraque! Eu fiz tudo errado. A vida inteira esse cara foi o meu herói. Agora acabou. Acabou tudo.

Juliano, então, voltará para a escolinha e, mais tarde, Zé aparecerá por lá. Ele o colocará contra a parede:

- Eu segui o senhor até a Vista Chinesa. Eu vi o senhor com aquele mauricinho. Qual a sua resposta para isso?

- A tua vida! Eles estavam me cercando. Ameaçaram te matar se eu não devolvesse a mercadoria que você pegou deles. Eu não tive saída, meu filho!

- Quer dizer então que o senhor conversa com essas pessoas da facção, está sempre em contato com eles, né? Diz a verdade, pai. O senhor trabalha para a facção?

- Como é que você tem coragem de fazer essa pergunta pro seu pai, conhecendo a minha história como você conhece? Sabendo que eu fui condenado injustamente, que dediquei minha vida a lutar contra esses bandidos desgraçados.

Juliano continuará fazendo acusações, mas Zé negará tudo e avisará que vai embora. Muito desconfiado das explicações do pai, o lutador perguntará onde ele dorme todas as noites.

- Um conjugado no centro, de um amigo. Ele me empresta - dirá o bandido, saindo do local.

O rapaz seguirá o pai com todo cuidado para que ele não perceba. Zé entrará num carro preto e partirá. Juliano pegará a moto de Iraque e irá atrás dele. Acabará chegando ao mesmo casarão que Tóia encontrou e pulará o muro. Vários capangas logo abordarão Juliano e o levarão para uma sala onde estará o pai, com muito dinheiro sobre a mesa:

- Contando dinheiro do crime, pai? Esse que é quartel general do senhor? Maior casarão! Foi aqui que a Tóia te achou? Ou foi em outro? Dinheiro não falta, deve ter muito lugar por aí.

Encurralado, Zé inventará que se trata de um cassino clandestino para o qual ele trabalha para sobreviver.

- Cassino clandestino. E aqui é o cassino? Sem mesa de jogo? E as roletas? Não tem caça-níquel. As pessoas jogam o quê? Dominó? Truco? Não tem um bar. Estranho - duvidará Juliano, que acabará conseguindo que o pai confesse que é mesmo um bandido.

(Foto: Reprodução)
(Foto: Reprodução)

Comentários
TOPO